Make your own free website on Tripod.com
X Copa do Mundo da FIFA - 1974
Leivinha
Home

n_atletico_de_madrid_la_historia-11917.jpg

João Leiva Campos Filho, mais conhecido como Leivinha, (Novo Horizonte, 11 de setembro de 1949) é um ex-futebolista (atacante) brasileiro. Atualmente é comentarista esportivo. Seu futebol começou a ser notado quando foi contratado pela Portuguesa de Desportos, chegando naquele clube no mesmo dia em que Marinho Perez e Zé Maria também vieram. Os 3 (três) fariam parte da Seleção Brasileira que anos mais tarde disputaria a Copa do Mundo de 1974 mas, curiosamente, nenhum deles estava no clube lusitano quando chegaram a esse auge nas respectivas carreiras.

Depois da Portuguesa ele se transferiu para o Palmeiras, ganhando vários títulos de 1972 a 1974. Emérito cabeceador, seus gols por esse clube o levaram a ser convocado para a Seleção. Seu talento como cabeceador era tal que, durante a final do Campeonato Paulista de 1971, contra o São Paulo Futebol Clube, Leivinha teve um legítimo gol de cabeça anulado pelo juiz Armando Marques porque este julgou que Leivinha tinha dado um soco na bola devido à velocidade e precisão com que ele tinha cabeceado.

Prejudicado pelo esquema tático de Zagallo e por uma contusão num jogo com o Zaire, Leivinha acabou passando despercebido na Seleção nacional. Entretanto, mesmo com essa passagem relativamente apagada pelo escrete brasileiro, é atribuído ao jogador, por muitas publicações esportivas, o mérito de ter convertido o 1000º gol da Seleção Brasileira. Isto teria ocorrido no dia 27 de maio de 1973, no jogo Brasil 5 x 0 Bolívia, no Maracanã, quando o craque marcou o 4º gol da esquadra verde-amarela.

Em 1975 se transferiu para o Atlético de Madrid da Espanha, juntamente com seu companheiro de clube Luís Edmundo Pereira. Nesse clube, ambos os jogadores alcançariam novamente a condição de ídolos dos torcedores.

Encerrou sua carreira jogando pelo São Paulo.

Ele é tio de Lucas, volante do Liverpool.

volta à página inicial