Make your own free website on Tripod.com
X Copa do Mundo da FIFA - 1974
Émerson Leão
Home

leo.jpg

 
Emerson Leão (Ribeirão Preto, 11 de julho de 1949) é um ex-jogador e atual treinador brasileiro de futebol.

Iniciou sua carreira de goleiro no São José, transferiou-se para o Comercial, times do interior paulista. Leão transferiu-se em 1968 para o Palmeiras. Assumiu a posição nas redes pouco depois de chegar, devido a contusão do goleiro titular. A partir daí, foram dez anos de glórias no clube, ganhando inclusive o bi Campeonato Brasileiro de 1972/73. Muitos o consideram um dos maiores goleiros brasileiros de todos os tempos.

Jogou 105 vezes pela Seleção Brasileira. Foi reserva na Copa do Mundo de 1970 aos 21 anos de idade. Após daquele Mundial, Leão tornou-se titular absoluto da Seleção de 1971 a 1979. Disputou as Copas do Mundo de 1974, 1978 — permaneceu 457 minutos sem levar gol — e 1986.

Começou na carreira de técnico em 1987, sendo Campeão do Módulo Amarelo da Copa União pelo Sport. Em 1997 dirigiu o Atlético Mineiro, sagrando-se campeão da Copa Centenário de Belo Horizonte e da extinta Copa Conmebol em jogo conturbado contra o Club Atlético Lanús, na Argentina. Em 1998 voltou a conquistar a Copa Conmebol, desta vez pelo Santos. Seu auge como treinador até hoje foi a segunda passagem pelo Santos, clube ao qual voltou após rápida e conturbada passagem pela Seleção Brasileira. Levou o time ao título brasileiro de 2002, que tirou o clube da fila de 18 anos sem uma grande conquista. Ainda foi vice-campeão brasileiro e vice-campeão da Copa Libertadores em 2003. Saiu em 2004.

Depois foi para o São Paulo, sagrando-se campeão paulista em 2005. Daí foi para o Vissel Kobe do Japão, onde teve uma curta passagem de apenas quatro partidas. Assumiu o comando do Palmeiras (Clube Brasileiro de Futebol) em 18 de julho de 2005. Foi demitido em 2006 após uma má sequência de resultados, havendo suspeita de ter sido "derrubado" pelos jogadores.

Após breve passagem pelo São Caetano em 2006, Leão assume como técnico do Corinthians, até então último colocado no Campeonato Brasileiro de 2006, e consegue fazer o time terminar na 9ª colocação. Em 3 de abril de 2007, Leão e Corinthians entraram em acordo e o técnico deixou o clube, devido a má campanha do clube no Campeonato Paulista. Em 27 de julho, acerta com o Atlético Mineiro, levando o time à Copa Sul-Americana de 2008.

Em 15 de dezembro de 2007, o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, anunciou a volta de Emerson Leão ao clube, onde se apresentou dois dias depois. É a terceira passagem do técnico pela Vila Belmiro.

Mas no dia 27 de maio de 2008, após a eliminação do Santos diante do América (México), pela Libertadores, e da goleada sofrida contra o Cruzeiro (4 a 0), no Campeonato Brasileiro, Leão, não suportando os maus resultados e as críticas, deixou o comando do time.

Além da competência, é conhecido pelo temperamento explosivo e com isso seu envolvimento em polêmicas é praticamente rotineiro.

Estatísticas e Curiosidades:

  • É casado com uma psicóloga e tem duas filhas.
  • Na final da Copa Conmebol em 1997, dirigindo o time do Atlético Mineiro contra o Club Atlético Lanús, Leão teve um osso da face fraturado como resultado de uma violenta briga dentro de campo entre os integrantes das duas equipes, iniciada pelos Argentinos. O então técnico atleticano foi atigindo covardemente pelas costas por um dirigente Argentino que portava um soco inglês. Mas apesar disso Leão ainda ficou com o título e teve boa recuperação.
  • No Corinthians, Leão entrou em choque com os jogadores argentinos do time: Sebastián Domínguez, Javier Mascherano e, principalmente, Carlitos Tévez. O motivo foi uma declaração do técnico dizendo que não gostava de argentinos. O conflito chegou ao auge quando Leão tirou a faixa de capitão de Tévez sob a alegação de que não entendia o que o jogador portenho falava. Foi a desculpa que Tévez precisava para sair do clube e ir para a equipe inglesa West Ham.
  • Após a queda do Corinthians para a Série B do Campeonato Brasileiro em 2 de dezembro de 2007, muito se falou sobre a responsabilidade do antigo dirigente corinthiano, Kia Joorabchian, presidente da firma MSI, nesse fato. Kia não só se eximiu da responsabilidade como também jogou a culpa em outra pessoas como, por exemplo, seu desafeto, Emerson Leão.

volta à página inicial